BRASÍLIA

CDDF e ENTORNO

CDDF e Entorno presente no lançamento do programa Agênda Brasil para todos

Publicados

em

O Presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama Michelle Bolsonaro participaram do lançamento da Agenda Brasil para Todos. – Foto: Anderson Riedel/PR

O Presidente Bolsonaro e várias Instituições entre elas o CDDF lançaram o “Agenda Brasil para todos”

Uma das iniciativas é o Sistema Integrado Nacional de Direitos Humanos para tornar mais simples o acesso às informações e a adesão às políticas federais.

Em cerimônia, nesta segunda-feira (21/02), no Palácio do Planalto, o Presidente do Conselho Desenvolvimento do Distrito Federal-CDDF Eugênio Piedade, o Presidente do Conselho de Desenvolvimento de Planaltina- CDPL Sidnei Rosa e o Presidente Do Conselho de Desenvolvimento Nacional Hélio Rosa.

                           O Presidente do Conselho Desenvolvimento do Distrito Federal-CDDF Eugênio Piedade, o Presidente do Conselho de Desenvolvimento de Planaltina- CDPL Sidnei Rosa e o Presidente Do Conselho de Desenvolvimento Nacional Hélio Rosa.

“Nada se faz sozinho, o Estado, a iniciativa privada e a sociedade civil organizada devem se unir para ter mais eficácia nas políticas públicas”comentou Eugênio Piedade

Presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou a Agenda Brasil Para Todos que traz um conjunto de ferramentas digitais para aprimorar o sistema de Direitos Humanos no país. Foram lançados o Sistema Integrado Nacional de Direitos Humanos, o Portal das Organizações da Sociedade Civil e a Escola Federativa. O Sistema Integrado Nacional de Direitos Humanos é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) que integra e unifica, em um ambiente virtual, as plataformas de direitos humanos já existentes, além de ações e serviços da pasta disponíveis ao cidadão. Com a ferramenta, fica mais simples e rápido conhecer, participar e acessar as políticas de Direitos Humanos. Assim, se amplia o alcance de políticas como as de direitos da família, da pessoa idosa, pessoa com deficiência e da mulher.

Leia Também:  Bolsonaro sanciona projeto apoiado por Michelle, que classifica a visão monocular (cegueira de um dos olhos) como deficiência

A unificação de informações vai contribuir para tornar mais fácil o trabalho dos gestores na ponta. Por exemplo, os dados do MMFDH mostram que mais de 2 mil municípios não tem o Conselho Municipal do Idoso e mais de 3 mil ainda não contam com o Fundo Municipal do Idoso. Por meio do Sistema Integrado, fica mais simples para os gestores municipais acessarem as informações detalhadas de como implementar essas instâncias.

Um dos itens que passa a fazer parte do Sistema Integrado Nacional de Direitos Humanos é o Sistema Integrado da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, plataforma oficial do Governo Federal para receber, registrar e encaminhar denúncias de violação de direitos humanos. A partir de agora, quando uma mulher procurar atendimento em um município, o gestor vai ter uma senha especial para a área de proteção e poderá saber de onde ela veio e a que rede de proteção já pertence. Segundo o MMFDH, a rede de proteção passará a estar interligada, permitindo acompanhar os casos de violações de direitos em escala nacional.

Na cerimônia, também foi lançada pela Secretaria de Governo da Presidência da República (Segov) a Escola Federativa, ferramenta que permitirá que os gestores dos municípios adquiram conhecimentos para aprimorar a formulação de políticas públicas no país. A ferramenta agrega conteúdos gratuitos como cursos, seminários e oficinas para capacitar servidores públicos e agentes políticos municipais, além de atividades de intercâmbio de boas práticas de governança e gestão. Os conteúdos estão divididos em temas como educação, infraestrutura, gestão de pessoas, e compras, contratos e licitação.

Leia Também:  Maílson da Nóbrega diz que Lula é demagogo e defende controle de preços 

A ideia central da Escola Federativa, de acordo com a Segov, é treinar e capacitar, à distância, pelo menos um servidor em cada prefeitura brasileira para que esse agente compartilhe o conhecimento com os vários setores da administração municipal, tornando as prefeituras mais modernas e mais conectadas com os vários programas federais.

Já o Portal das Organizações da Sociedade Civil, também da Segov, centraliza informações de interesse das organizações, como links para capacitações gratuitas sobre recursos, legislações, editais de apoio a projetos, incluindo a publicação do Guia Básico para Captação de Emendas Parlamentares Individuais. O Portal busca fortalecer os atores que levam desenvolvimento econômico e social aos que estão em situação de vulnerabilidade.

Na cerimônia, foi assinado um Acordo de Cooperação Técnica entre o MMFDH e a Segov para contribuir com a capacitação de gestores estaduais e municipais e de setores da sociedade civil para operacionalizar o Sistema Integrado Nacional de Direitos Humanos.

A ministra Flávia Arruda explicou no seu discurso que Capacitar a comunidade é cuidar das pessoas

As plataformas Escola Federativa e o Portal das Organizações da Sociedade Civil, lançados nesta semana pela SeGov, tem como objetivo capacitar e treinar milhares de pessoas e instituições para que possam usufruir e fazer chegar à população, sem dificuldade, todos os programas do @governodobrasil. Só aqui no DF, quase 16 mil instituições terão acesso a esses benefícios.

Como sempre digo, não faz sentido estar na política se não for para mudar a vida de quem mais precisa. Meu trabalho é para o Brasil e pelos brasileiros!

Fontes: Com informações da Agência do Brasil e do Blog Aguia Web

COMENTE ABAIXO:

CDDF e ENTORNO

O furacão Pablo Marçal entrou de vez na disputa para Presidência da República

Avatar

Publicados

em

Por

Enquanto fracos desistem, Marçal segue em frente e cresce na disputa ao Planalto

O poder, quando sobe à cabeça, destrói a inteligência e a razão, e aumenta substancialmente a soberba. Mas graças a Deus que existe remédio para isso, que se chama “cair em si”.

Os conhecidos políticos Cabo Daciolo (PDT), Sérgio Moro (PODEMOS) e agora João Dória (PSDB)  desistiram de disputar o Planalto nestas eleições, enquanto Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) ainda derrapam nas pesquisas.

Com isso, a tendência natural é que o nome do coach, escritor e empresário Pablo Marçal (PROS) cresça bastante nas próximas semanas. Ele é o nome do PROS para concorrer à presidência da República.

Preste atenção em Marçal. Ele é o nome que tem condições de reunir a importante via dos indecisos e certamente estará no segundo turno da eleição presidencial.

Marçal já aparece em pesquisa à frente de Tebet (MDB).

Fonte: Blog Dony Silva

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Renato Riella: Papo reto com quem sabe de Política
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?
ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?